sábado, 10 de dezembro de 2011

A verdadeira amizade

amigos6Você já parou para pensar sobre o que é a verdadeira amizade?
A palavra amigo é usada de maneira muito ampla pela maioria de nós.
Apresentamos como amigos os colegas de escola ou de faculdade; os colegas de trabalho, os amigos que conosco praticam esporte, ou aqueles com quem nos relacionamos em várias atividades.
E é bom que assim seja, pois ao chamarmos de amigos, de alguma forma os aceitamos, e passamos a tentar conviver bem com eles.
Mas será que esses são os nossos verdadeiros amigos? Será que nós somos os verdadeiros amigos dessas pessoas?
Nossos verdadeiros amigos têm uma real conexão conosco. São aqueles que realmente gostam de nós e de quem nós gostamos verdadeiramente.
O verdadeiro amigo nos aceita como somos, mas não deixa de nos dar conselhos para que mudemos, sempre para melhor. E nós aceitamos esses conselhos porque sabemos que vêm de quem se importa conosco.
O verdadeiro amigo se alegra com nossas alegrias, com nossos sucessos, e torce pela realização de nossos sonhos.
O verdadeiro amigo preocupa-se quando estamos tristes e, frente a situações difíceis para nós, está sempre disposto a ajudar.
O verdadeiro amigo não precisa estar presente em nossas vidas todos os dias, mas sabemos que está ao nosso alcance quando sentirmos saudades, quando quisermos saber se ele está bem, ou quando precisarmos dele.
Distâncias não encerram amizades sólidas, em uma época onde a comunicação é tão fácil. Mas, mesmo sem um contato constante, o sentimento de afeto não se abala.
É do livro O pequeno príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry, a famosa frase: Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.
Se cativamos um amigo, então somos responsáveis por essa amizade. Devemos saber retribuir as atenções e o carinho recebidos, com a mesma dedicação.
Afinal, a real amizade é como uma estrada de duas mãos: nos dois sentidos os sentimentos são semelhantes.
Com o verdadeiro amigo temos a chance de praticar o real amor para com o próximo, ainda tão difícil de praticar com todos, como Jesus recomendou.
Temos a chance de praticar o perdão, pois nosso caro amigo tem o direito de errar como qualquer ser humano o tem. E, se errar conosco, que o perdoemos, pois amanhã talvez sejamos nós a pedir perdão.
Jesus e Seus apóstolos formaram um grupo de dedicados amigos. Muitos deles, sem se conhecerem previamente, desenvolveram, naqueles curtos três anos da pregação do Mestre, uma amizade que duraria até o fim de suas vidas.
Quando, após a morte de Jesus, se viram aparentemente sozinhos, ajudaram-se mutuamente, deram forças uns aos outros para a dura missão que teriam pela frente.
Amigos são verdadeiros presentes que Deus nos dá. Muitas vezes são antigos companheiros de jornada que reencontramos, para que continuemos juntos, nos apoiando nesta nova caminhada.
Não busquemos quantidade, mas, sim, a qualidade, certos de que a verdadeira amizade deve ser cultivada e cuidada como algo de real valor em nossa vida, algo que não nos pode ser tirado, e que levaremos conosco eternamente.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

O Sentido da Amizade



Amizade é um ato de espontaneidade
Que radicaliza a possibilidade
Do encontro e da reciprocidade
Da convivência e da solidariedade

Verdadeira amizade não impõe limites na relação dialogal
Falam com franqueza e sinceridade
Palavras que voam como folhas soltas no clima outonal
Mas é na arte de escutar que se revela mais maturidade

Amigos não se encontram apenas alhures
Inda que a ausência nuble o espírito humano, estão presentes
Despertam vibrações e risos contidos
Libertam das correntes da vida, no simples ato de dizer “vamos”.

Amigos não ficam estáticos
Emergem da força cinética que por vezes nos oprime
E nos reposicionam na roda dinâmica, vívidos 
Atos de doação, no compartilhar de uma vida “prime”.

Se há algo que não tem preço, não se compra nem se vende; não se forja; não se ganha; não se inventa; apenas se conquista – ato mútuo – esta é uma boa razão para ter amigos como vocês. Amigos riem e choram, partilham e solidarizam.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

AMIZADE E SEUS SEGREDOS



Eram dois amigos e pareciam ter a mesma alma. Tudo era comum a ambos: tristezas e alegrias. Eram inseparáveis.

Um dia começaram a observar, com olhos críticos, um ao outro. Nessa mútua observação, perceberam quantos defeitos havia no outro e resolveram, intimamente, sem nada externar, moldar o caráter do outro pela forma do seu próprio.

Passado algum tempo, um certo resfriamento começou naquela amizade. De início, eles nem perceberam. Entretanto, quando um deles perdeu um ente querido, o outro não se fez presente, em solidariedade. E o outro, no seu aniversário, não recebeu o abraço do amigo.

Certo dia, se encontraram em uma praça e confessaram mutuamente como estranhavam o que lhes estava acontecendo. Com certeza, disseram, era a inveja alheia que havia destruído o sentimento que nutriam.

O Pastor Espiritual da cidade foi consultado a respeito e convidou-os a um passeio. Era um dia quente e o sol queimava.

Depois de andarem muito, sedentos e exaustos, encontraram uma limeira. Seus frutos saborosos dessedentaram os amigos e a sombra os reconfortou.

O Pastor olhou para a árvore e disse: Esta árvore tem bons frutos, mas se a podássemos poderia produzir muito mais. Os galhos poderiam ser redirecionados, poderíamos libertá-la dos parasitas.

Com esse intuito, os dois amigos compareceram no dia seguinte e realizaram a poda, de tal forma que ela ficou quase desnuda.

Passados uns dias, o Pastor tornou a convidar ambos para o mesmo passeio. Chegados ao pé da limeira, novamente sedentos e exaustos, observaram que nela não havia nenhum fruto e bem rala era a sombra que podia oferecer, pois possuía somente diminutas folhas.

Descontentes, falaram os amigos: Como fomos tolos podando esta árvore. Destruímos os seus frutos e a sombra amena, que nos reconfortou no outro dia.

Foi então que o Pastor os olhou e disse: O que fizeram com esta árvore é o que fizeram com a sua amizade. Cada um quis modificar o outro e então perderam todo o encanto do afeto que os ligava. Mataram, com podas improdutivas, a árvore da amizade que tinham plantado no coração.

E finalmente completou:

Todo sentimento necessita, para que não pereça, ter como base a tolerância e o respeito. Não queiramos modificar a outrem. Aceitemos as criaturas como são. Assim procedendo, haveremos de encontrar sempre em seus corações, apesar dos defeitos, frutos saborosos e doces e sombra amiga.

*   *   *

A amizade é árvore que, para produzir, necessita ser plantada e cuidada com esmero.

Se colocarmos em nossas ligações afetivas o sal do amor, teremos sempre presente no prato da fraternidade o verdadeiro paladar cristão.

O Segredo da Amizade

O livro "O Segredo da amizade" fala sobre a amizade de uma rosa com, o vento,o sol e com seu filho raiozito.
Esse livro é educativo e muito interessante. Com esse livro nós aprendemos os mandamentos da amizade:

A de amizade

M de magia

I de imaginação

Z de zelo

A de alegria

D de diversão

E de esperança

Numa amizade verdadeira para ser legal tem que ter todos esses mandamentos.

E agora o aviso final: Se você quiser ter uma amizade sincera, procure seguir todos os mandamentos!

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

O SEGREDO DA AMIZADE

Eram dois amigos e pareciam ter a mesma alma. Tudo era comum a ambos: tristezas e alegrias. Eram inseparáveis.

Um dia começaram a observar, com olhos críticos, um ao outro. Nessa mútua observação, perceberam quantos defeitos havia no outro e resolveram, intimamente, sem nada externar, moldar o caráter do outro pela forma do seu próprio.

Passado algum tempo, um certo resfriamento começou naquela amizade. De início, eles nem perceberam. Entretanto, quando um deles perdeu um ente querido, o outro não se fez presente, em solidariedade. E o outro, no seu aniversário, não recebeu o abraço do amigo.

Certo dia, se encontraram em uma praça e confessaram mutuamente como estranhavam o que lhes estava acontecendo. Com certeza, disseram, era a inveja alheia que havia destruído o sentimento que nutriam.

O Pastor Espiritual da cidade foi consultado a respeito e convidou-os a um passeio. Era um dia quente e o sol queimava.

Depois de andarem muito, sedentos e exaustos, encontraram uma limeira. Seus frutos saborosos dessedentaram os amigos e a sombra os reconfortou.

O Pastor olhou para a árvore e disse: Esta árvore tem bons frutos, mas se a podássemos poderia produzir muito mais. Os galhos poderiam ser redirecionados, poderíamos libertá-la dos parasitas.

Com esse intuito, os dois amigos compareceram no dia seguinte e realizaram a poda, de tal forma que ela ficou quase desnuda.

Passados uns dias, o Pastor tornou a convidar ambos para o mesmo passeio. Chegados ao pé da limeira, novamente sedentos e exaustos, observaram que nela não havia nenhum fruto e bem rala era a sombra que podia oferecer, pois possuía somente diminutas folhas.

Descontentes, falaram os amigos: Como fomos tolos podando esta árvore. Destruímos os seus frutos e a sombra amena, que nos reconfortou no outro dia.

Foi então que o Pastor os olhou e disse: O que fizeram com esta árvore é o que fizeram com a sua amizade. Cada um quis modificar o outro e então perderam todo o encanto do afeto que os ligava. Mataram, com podas improdutivas, a árvore da amizade que tinham plantado no coração.

E finalmente completou:

Todo sentimento necessita, para que não pereça, ter como base a tolerância e o respeito. Não queiramos modificar a outrem. Aceitemos as criaturas como são. Assim procedendo, haveremos de encontrar sempre em seus corações, apesar dos defeitos, frutos saborosos e doces e sombra amiga.

*   *   *

A amizade é árvore que, para produzir, necessita ser plantada e cuidada com esmero.

Se colocarmos em nossas ligações afetivas o sal do amor, teremos sempre presente no prato da fraternidade o verdadeiro paladar cristão.

Redação do Momento Espírita, com base no cap. O segredo de uma sólida amizade, do livro A canção do destino,  por Espíritos diversos, psicografia de Dolores Bacelar, ed. Correio Fraterno do ABC e no verbete Amor do livro Repositório de sabedoria, v. 1, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.

O que é um amigo?

Quando criança brincavamos e riamos de tudo, não tinhamos segredos;
Eramos felizes, eramos amigos;
Mas as primaveras se foram e junto os amigos.
Na escola estudavamos juntos, tudo que um sabia o outro tinha aprendido;
Eramos felizes, eramos amigos;
Mas os verões se foram e junto os amigos.
Quando adolescentes perdemos a nossa inocência juntos;
Eramos felizes, eramos amigos;
Mas os outonos se foram e junto os amigos.
Quando adultos pescavamos e bebiamos juntos, diante dos dias e das noites;
Eramos felizes, eramos samigos;
Mas os invernos se foram e junto os amigos.
Na minha velhice sentado só, vinham e iam as lembranças,
Enquanto acariciava os pelos do meu único e fiel amigo;
Foi então que percebi, o que é um amigo;
O prazer de um amigo e sentar-se junto, sem falar nada, e continuar amigo.
No silencio da minha cova foi então que encontrei Deus!
Pois tinha aprendido em silêncio ficar com meu amigo. 

O SEGREDO DA AMIZADE

Nós achamos muito educacional. Porque ele ensina a escrever e a ler. 

Ele ensina a importância da amizade. Ele conta a 

amizade de uma rosa que não tinha cor. 

E o sol depois de conhecê-la mandou um raiozito de sol para dar-lhe cor. 

E tiveram uma grande amizade .E ela tinha medo de abrir suas pétalas. 

E depois ela abriu suas pétalas. 

Como ela não tinha cor 

o sol levou ela para dar uma volta pela floresta, para que ela conhecesse o compadre vento... Puxa quanta magia e alegria!!!

O SEGREDO DA AMIZADE



O segredo da amizade fala sobre amizade entre
a rosa e a nuvem.
Nós aprendemos muitas coisas com o livroO Segredo da Amizade.
Era uma vez uma rosa, sem cor, que vivia entre as pedras sozinha.
Não tinha ninguém para conversar.
Um dia a rosa estava chorando, quando o vento passava.
Ele perguntou: - Porque você esta chorando ?
Porque eu estou sem ninguém.
Então vamos passear comigo. Vamos conhecer suas irmãs. Elas são legais.
Quando chegou lá, foi uma zuera com a rosa .
A rosa ficou tão triste, quando as rosas tinha falado coisas feias.
O vento levou ela tão longe, longe.
Que foi parar na floresta,
Só assim ela conseguiu ser feliz e ter uma cor...

terça-feira, 2 de agosto de 2011

o segredo de ser máe

Quis aprender mais sobre o segredo de ser mãe.
Então pelo mundo passei a caminhar.
Vi as mães de todas as partes do mundo,
e tive muito o que apreciar.
 
Nos cinco continentes encontrei crianças brincando.
E todas tinham o mesmo e belo sorriso.
Pois sempre bem por perto vigiando,
estava a mãe com um jeito  preciso.
 
Vi a mãe africana, lutando com gana,
deixando de comer pelo filho a chorar.
Vi a mãe Européia com muita grana,
sem jamais dos filhos desgrudar.
 
Vi a mãe  corajosa da América central ,
trabalhando com seus bebes  ao lado.
Vi a mãe norte americana, que legal,
aos filhos dão o melhor que pode ser comprado.
 
Sem falar das mães asiáticas e indianas,
dando aos filhos educação e disciplina.
E as mães dedicadas australianas,
que  estão sempre com adrenalina.
 
Vi as mães da América do sul também,
com seu modo apaixonado de educar.
E as mães Brasileiras, estas, amém!
Se doam como nenhuma sabe se doar.
 
Quão prazerosa foi esta minha missão.
Depois de tanto andar por aí e pesquisar,
só pude chegar a uma linda conclusão,
que o segredo de  ser mãe é só um: Amor!

domingo, 10 de julho de 2011

Mães Inesquecíveis das novelas.





           
1990 - Armênia (Aracy Balabanian), em "Rainha da Sucata"





1997 - Helena (Regina Duarte), em "Por Amor"




2000 - Helena (Vera Fischer), em "Laços de Família"





2004- Maria do Carmo(Suzana vieira), "Senhora do Destino"





2006- Helena(Regina Duarte), "Paginas da Vida"







2009- Maya(Juliana Paes), "Caminho das Índias"







2009- Rose(Camila Pitanga), "Cama de Gato"

           
2009/2010 - Tereza (Lília Cabral), em "Viver a Vida"







2010 - Amália Petroni (Betty Faria), em "Uma Rosa com Amor"