terça-feira, 8 de março de 2011

O que significa ser mãe nos dias de hoje

“Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!” (Lc 1,28)
Quando me convidaram para escrever o que significa ser mãe nos dias de hoje, pensei em muitas coisas ao mesmo tempo. Pensei em falar da alegria e emoção inexplicáveis que é ser mãe. Pensei na dura rotina das mães que trabalham fora de casa, mas que não deixam de ser responsáveis pelas tarefas domésticas, acumulando inúmeras funções todos os dias. Pensei no desejo de ser mãe, que continua sendo o sonho e a maior realização de toda mulher, embora não seja o único (ao desejo de ser mãe somam-se os desejos de realizar-se profissionalmente, de estudar, de ser bonita, boa companheira, etc.). Pensei em falar das angústias de um mundo com valores tão distorcidos, do desemprego, do terrorismo, do individualismo e de tantos outros problemas que influenciam a educação de nossos filhos.
No entanto, qualquer que fosse o caminho escolhido para escrever sobre este tema, seria difícil percorrê-lo sem amparar-me nos ensinamentos da maior de todas as mães: Maria.
Presença marcante na vida e na obra de Jesus, Maria encorajou seu filho a enfrentar as dificuldades que lhe eram impostas por ser Ele filho de Deus. Maria sustentava e valorizava os dons de Jesus, sem poupar-lhe de todo sofrimento. Deu-lhe força nos momentos mais difíceis, encorajando-o inclusive a carregar a cruz para que pudesse realizar sua maior missão, pois sabia o quanto a morte de seu filho seria fundamental para a salvação da humanidade.
Que mães somos para nossos filhos? Como podemos ser mães encorajadoras, num mundo de angústias e medos? Como podemos seguir o exemplo de Maria nos dias de hoje, valorizando os dons de nossos filhos e fazendo-os crescer no sofrimento?
Acho impossível enfrentar incertezas sem fé. Se ser mãe continua a ser a maior realização de uma mulher, educar os filhos é cada vez mais difícil, por isso acredito que não há educação possível se ela não estiver amparada em Deus. Afinal, quem são nossos filhos, senão aqueles que nos fazem acreditar na valorização e perpetuação da vida?
Quando mergulho em imagens e pensamentos sobre os problemas atuais, olho para meus filhos e me encho de esperança, pois vejo Deus agindo por meio deles.
Há alguns dias, quando cheguei em casa após um desses longos dias de trabalho, meu filho de 7 anos me surpreendeu com a seguinte frase: “Mãe, você é a minha luz. Quando você não está em casa eu fico apagado!”. Em sua pequena sabedoria, ajudou-me a terminar minhas reflexões sobre o que significa ser mãe hoje: é ser uma luz no caminho dos filhos. No entanto, essa luz não tem gerador próprio. Toda mãe precisa alimentar-se da palavra de Deus e colocá-la em prática. E pôr nas mãos de Deus parte da criação dos filhos, pois, para aqueles que amam a Deus, tudo concorre para o bem, como lembra São Paulo (Rm 8,28).